pedagógico

As propostas pedagógicas a seguir foram desenvolvidas por estudantes da graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) durante a disciplina “PRJ087A – Interfaces para articulação sócio-espacial de uma terra comum ao longo do Córrego Cercadinho”, orientados pelas professoras Ana Paula Baltazar e Louise Ganz, com colaboração de Alice Werner, Núria Manresa e coletivo às margens.

1pos.png
1neg.png
7pos.png

imaginários do cotidiano

A plataforma Imaginários do Cotidiano propõe repensar os usos ao redor dos corpos d’água e problematizar a forma como essa relação acontece hoje nas cidades. A proposta é a construção de um mapa colaborativo online, onde os-as colaboradores-as possam contar histórias, interagir, postar fotos e inventar novos cenários a partir de colagens digitais, realizadas em diferentes pontos da sub-bacia do Cercadinho. Para além da plataforma digital, ainda não desenvolvida, os tópicos e questões críticas levantadas no material pedagógico também podem servir como provocadoras para a realização de colagens analógicas, com fotografias e arquivos de família, imagens históricas ou do google… Uma possibilidade é que os-as próprios-as estudantes ou participantes da atividade tirem as fotos sobre as quais pretendem trabalhar, imprimindo as fotos na escola e trabalhando com colagens em cima das fotos tiradas. 

 

Para isso, disponibilizamos aqui os arquivos de imagem e elementos que estariam disponíveis na plataforma online, para que possam ser impressos e utilizados em colagens manuais ou em outras atividades. Outras imagens e elementos podem ser baixados no site Skalgubbrasil. Também disponibilizamos algumas fotos da sub-bacia do Cercadinho que podem ser usadas como base para as colagens, caso não seja possível tirar novas fotos durante a atividade. 

 

Material pedagógico

Elementos para colagens para imprimir

Fotos-base para colagens

Mapa colaborativo Cercadinho

 

Desenvolvido por: Gabriela Freitas e Mirela Matos.

receitas do cercadinho

Receitas do Cercadinho é um jogo de cartas cuja proposta é discutir a origem dos alimentos que consumimos e o abastecimento alimentar na cidade, bem como compartilhar receitas saudáveis e que utilizem integralmente os alimentos e incentivar a troca de saberes culinários. Possui um total de 228 cartas e, além das receitas e ingredientes selecionados, são disponibilizadas cartas-modelo para que novas receitas e ingredientes possam ser incorporados ao jogo. As cartas podem ser impressas em casa, em papel comum, como também podem ser impressas em papéis mais resistentes para que tenham uma durabilidade maior.

 

É recomendado para crianças a partir de 10 anos, podendo ser jogado também por familiares das crianças, funcionários-as da escola, moradores-as da região... O número de participantes pode variar de 3 a 7. 

 

Material pedagógico e como jogar

Cartas do jogo para imprimir

Verso das cartas para imprimir 

Cartas-modelo para imprimir e personalizar

 

Desenvolvido por: Isabela Bravo Gomes, Julia Coura Bonifácio, Juliana Alencar Almeida Araújo e Lucas Carvalho de Jesus.

baralho receitas 2.jpg
jogo receitas.png

topo utopia

jogo topo utopia.png

Topo Utopia é um jogo que tem a proposta de problematizar e sensibilizar os-as jogadores-as quanto ao modo como as águas são tratadas na cidade. Por meio de situações lúdicas, propostas a partir de cartas de ação, os-as jogadores-as são desafiados-as a responder às situações que aparecem e a questionar o mundo em que vivem, a partir do reflexo de cada ação na sub-bacia hidrográfica do Cercadinho, em Belo Horizonte. Também pode ser adaptado para outras bacias hidrográficas em outras cidades.

 

O primeiro passo do jogo é a delimitação de uma bacia hidrográfica (no modelo, a sub-bacia do Cercadinho), que servirá como tabuleiro do jogo. A delimitação da bacia hidrográfica pode ser feita em um desenho plano com a indicação das curvas de nível, conformando um tabuleiro bidimensional, como também pode ser complexificada através da construção de uma maquete, ser simulada em uma caixa de areia, nos espaços da escola ou da comunidade, dentre outras possibilidades. 

 

O jogo é recomendado para estudantes do Fundamental II, do 6º ao 9º ano. O número de participantes pode variar de 2 a 6 por partida. 

 

Material pedagógico e como jogar

Elementos do jogo para imprimir

Glossário dos temas abordados

Vídeo de como montar o seu tabuleiro-maquete

 

Desenvolvido por: Guilherme Oliveira, Letícia Cristine Costa, Luiz Eduardo Minks Pereira  e Thaís Soares da Silva.